"QUEM QUISER REFORMAR O MUNDO COMECE POR SI MESMO"
Powered by Google TradutorTradutor

Santuário

Cela de Anchieta

Sendo que a Companhia de Jesus, Ordem Religiosa Católica, não é uma Ordem Religiosa de natureza monacal, resulta deste fato que os seus membros não seguem a vivência monástica. Assim, as suas Casas, Residências e Colégios não são conventos, nem mosteiros, razão pela qual não adotavam a designação de celas para os seus quartos, ao invés chamavam-lhes cubículos que albergavam a pequena cama, uma mesa, cadeira e/ou banco. Tratava-se de um espaço reservado onde podiam ler, escrever, estudar, guardar os seus livros, cadernos e outros poucos pertences pessoais.

Nele preparava Anchieta os trabalhos de fortalecimento espiritual dos indígenas, que aprendera a amar como muito poucos, escreveu poemas, peças de teatro, a correspondência que trocava com seus companheiros e as biografias dos primeiros jesuítas no Brasil.

Aqui, tranquilamente entregou a sua alma ao Criador, mesclando a sua partida com as orações na manhã do domingo 9 de junho de 1597.

O cubículo abriga um pedaço do osso da tíbia de São José de Anchieta, que pertencia, desde o ano de 1759, ao governo da capitania do Espírito Santo. A relíquia foi devolvida em 1888 aos jesuítas, que a levaram para as suas instalações de Nova Friburgo-RJ. Voltando a residir em Anchieta, os jesuítas a trouxeram de volta ao Estado no ano de 1944.

 

Reitor do Santuário e o Cardeal Dom Odilo Scherer