"QUEM QUISER REFORMAR O MUNDO COMECE POR SI MESMO"
Powered by Google TradutorTradutor

Notícia > 01 de Março, 2018

Relatório das atividades do Santuário Nacional, e seu 1º Triênio

Padre César Augusto dos Santos,SJ, apresenou um relatório dos três anos que esteve à frente da Reitoria do Santuário Nacional de São José de Anchieta.
Confira as ações desevolvidas nesse período:

Relatório das atividades do Santuário Nacional, e seu 1º Triênio

Reitor: Pe. César Augusto dos Santos, SJ

 

Cheguei a Anchieta no dia 2 de fevereiro de 2015, domingo. A pedido do Superior, Pe. Smyda, comecei a preparar a posse do primeiro reitor, já que ele me recomendou que queria muita luz nesse dia sobre o Santuário. Visando atender a determinação do Superior, marcamos a posse para o dia 19 de março, a fim de termos o tempo suficiente para uma preparação adequada. Após rezar sobre o assunto, procurei o Arcebispo de Vitória para convidá-lo e saber também dos ritos de posse. Convidei pessoalmente os párocos vizinhos, autoridades civis como o Governador do Estado, Prefeito Municipal, vereadores, senadores e deputados federais, e deputados estaduais. Também foram convidados executivos das grandes empresas capixabas, a direção do IPHAN, do MEPES, a mídia e população. Todos estiveram presentes e a mídia, além de noticiar o evento, antes e depois de sua realização, o transmitiu através da internet para todo o mundo, online.

 

Já em Anchieta procurei dar a vida ao Santuário e fazer com que o mesmo saísse do papel e procurasse caminhar para se tornar uma realidade. Encontrei vários desafios, internos e externos, mas procurei manter a discrição e ser prudente não fazendo mudanças significativas nos seis primeiros meses. A seguir, iremos relatar as atividades marcadamente religiosas, que consideramos as mais significativas:

 

  • Apesar de ser advertido de que não teria êxito em criar missas diárias, instituí a missa diária das 19h e constata-se que dia a dia aumenta o número dos frequentadores; a pedido de alguns fiéis foi criada a missa matutina, para o tempo de verão.

Mas a presença forte de veranistas se dá principalmente na missa dominical das 10h30, chamada missa dos peregrinos. E é essa missa a escolhida pelas grandes peregrinações para suas celebrações eucarísticas. Foi introduzido o rito de aspersão nessa celebração e o uso de incenso nas missas dominicais vespertinas;

 

Nesses quase três anos, apenas uma peregrinação optou por celebrar a missa às 8h, foi a nossa paróquia vizinha, a de São Francisco Xavier, cerca de 45’ a pé. Anchieta é cidade turística e temos visitantes em todas as missas.

  • Estabeleci um tempo para confissão: segundas e quartas das 14h às 16h; um sacerdote – Pe. Miguel Elosua – se dispôs atender a qualquer hora e assim, isso passou para atendimento a qualquer hora;

 

  • Também, pela Quaresma, sempre reservamos um tempo para Celebração Penitencial, com confissão sacramental, em união com a Paróquia da Assunção e com sacerdotes de paróquias vizinhas;

 

  • Orientamos a todos os funcionários do Santuário, para que quando os frequentadores locais, visitantes ou peregrinos solicitarem um sacerdote para ouvir confissão, benzer pessoas, objetos religiosos, veículos ou casas, sempre haverá um padre à disposição;

 

  • Sempre que se benze uma residência, se faz visita pastoral à família;

 

  • Encomendação de pessoas falecidas estão dentro de nossas atividades; somos muito solicitados para isso;

 

  • Nas celebrações diárias e especialmente nas dominicais, procuramos elaborar bem as homilias e fomentar uma celebração devota em que as pessoas celebrem e rezem;

 

  • Instituímos a prática da oração diária a São José de Anchieta, ao final das missas;

 

  • Também a oração mariana do Angelus, a cada domingo, após a missa das 10h30;

 

  • Criamos um oratório dedicado a Maria, na Praça do Santuário;

 

  • Foi criado um grupo de liturgia para que as celebrações aconteçam como deseja a Igreja, no Missal Romano;

 

  • Já, desde o dia da posse do reitor, foi pedida ao Arcebispo e aceita por ele, a instituição de uma Porta Santa durante o Jubileu da Misericórdia. Nesse período acolhemos muitas peregrinações e pessoas que desejavam confessar para alcançar a indulgência do Jubileu. Também instruíamos todos sobre o significado do Ano Jubilar e rezávamos juntos a oração apropriada;

 

  • As Semanas Santas têm sido sempre momentos de grande fervor e participação popular. São preparadas já na Quaresma e no Tempo da Paixão. São dias intensos de celebrações e reflexões! Introduzimos a Quarta-feira de Trevas.

 

O ponto alto, naturalmente, sempre é a Sexta-Feira Santa, com a Solene Liturgia da tarde, a procissão do Senhor Morto, que reúne cerca de 2000 – pessoas, e o teatro da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. Vemos nessas realizações a aplicação de uma metodologia inaciana: liturgia da tarde - contemplação; enterro – repetição; teatro – aplicação dos sentidos.

 

Neste ano de 2017, tivemos um diferencial. Nos dois anos anteriores, as pessoas das capelas paroquiais que estão na região urbana, vinham participar das cerimônias no Santuário e outro sacerdote fazia as celebrações nas capelas rurais. Este ano, foi realizado de modo diferente e tivemos celebrações tanto no Santuário, quanto em uma determinada capela urbana.

 

  • Também os destaques litúrgicos são aproveitados para incrementar a fé: bênção e procissão de velas nos dias 2 de fevereiro; bênção da garganta nos dias 3 de fevereiro; terço todos os dias do mês de maio, antes da missa das 19 horas; ocorrência da comemoração de algum santo jesuíta ou de grande devoção popular;

 

  • A cada dia 9 do mês, realizamos a missa devocional de São José de Anchieta e exposição de sua relíquia e ato reverencial;

 

  • Abertura solene das festas do dia 9 de junho com uma caminhada luminosa, com missa no final, ao chegar no Santuário;

 

  • Todo dia 9 de junho, grande celebração eucarística é realizada em ambiente aberto, apropriado com toda estrutura necessária para o acolhimento de até 4000 pessoas, com transmissão online para todo o mundo, sendo que no ano de 2017, transmitida em tempo real para a EXPO CATÓLICA; essa celebração é precedida pela novena com bispos de várias partes do Brasil. Isso faz com que o povo da diocese oriunda do bispo presidente, tome conhecimento da existência do Santuário e da devoção ao Apóstolo do Brasil, além dos moradores de Anchieta, devotos e peregrinos passarem a conhecer, através do bispo celebrante, uma Igreja local, de outra região do país e sua problemática, e ouvir e sentir a devoção a São José de Anchieta vinda de local diferente. Nossa festa se inicia a partir do dia 31 de maio com a Caminhada Luminosa.

 

Para incrementar mais a devoção, desde o primeiro ano, paróquias vizinhas ao Santuário são convidadas a preparar a celebração eucarística e seu pároco a vir concelebrar. Na grande celebração do dia 09/06, presidida pelo Arcebispo, contamos com a presença de sacerdotes representantes de toda região do entorno do Santuário, e a presença da Comunidade Jesuítica.

 

  • Foi instituída todos os sábados, às 8:00hs, uma missa na Cela de Anchieta;

 

  • Periodicamente reabastecemos a sacristia, lojinha e outros locais com relíquias de 3º grau, orações impressas e com o livreto “Devocionário a São José de Anchieta”;

 

  • Solicitamos ao Sr. Arcebispo e ele concordou a inclusão do Santuário no rol das igrejas com direito a receber os Santos Óleos na Missa do Crisma, na quinta-feira santa;

 

  • Reformulação da Oração Oficial a São José de Anchieta;

 

  • Reimpressão, com atualização, do Devocionário a São José de Anchieta;

 

  • Formação dos acólitos (coroinhas) do Santuário;
  • Assumimos orientação do grupo de jovens EJC e Filhos do Rei Jesus, com a aprovação e incentivo do Arcebispo Metropolitano de Vitória, Dom Luiz Mancilha Vilela;
  • Assumimos como integrantes do setor cultural do Santuário, o coral infanto juvenil “Musical Pe. Anchieta”, formado e orientado pela professora Arleide Zamberlan;
  • Nesse contexto, estipulamos que a espiritualidade seja a devoção intrínseca na vida das pessoas.

 

Atividades administrativas mais significativas:

 

  • Solicitação e aprovação da concessão do título de Santuário Nacional, ao nosso Santuário Anchietano, pela 53ª Assembleia Geral Ordinária da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, de 2015;

 

  • Solicitação e aprovação da outorga a São José de Anchieta, do título de Patrono Nacional, pela mesma Assembleia da CNBB, aguardamos a confirmação feita pelo Vaticano;

 

  • Recebemos da Postulação Geral da Companhia de Jesus, a Bula de canonização de São José de Anchieta. Ela foi acolhida por nós no dia 03 de abril de 2016 com missa solene e transmissão ao vivo;

 

 

  • Cantatas de Natal em cada sábado e domingo do Advento;

 

  • Iluminação do conjunto arquitetônico para as festas natalinas;

 

  • Instalação de presépio em tamanho natural, no oratório da praça;

 

  • Confecção de presépio dentro do templo;

 

  • Criação da Biblioteca “Pe. Diogo Fernandes”;

 

  • Criação do Arquivo “Pe Murillo Moutinho, SJ”;

 

  • Solicitação e recebimento de dois DVDs com todo o material escrito, principalmente cartas dos séculos XVI e XVII, do Arquivo da Cúria Geral da Companhia de Jesus, em Roma;

 

  • Convênio com a Província do Brasil da Companhia de Jesus, com o objeto de desenvolvimento de atividades e manutenção da obra;

 

  • Realização do Seminário sobre os bens tombados jesuíticos, em parceria com o IPHAN;

 

  • Participação na banca examinadora do curso de graduação em história do Centro Universitário de São José de Itaperuna, Itaperuna – RJ, do TCC “Manoel da Nóbrega e a metodologia Jesuítica no Brasil Colonial 1549 – 1570”;

 

  • Escritos diversos para revistas de cunho científico e pastoral;

 

  • Visita à Casa da família de José de Anchieta, nas Ilhas Canárias, a convite da Embaixada brasileira em Madri, com o propósito de colaborar na transformação da mesma em museu sobre São José de Anchieta;

 

  • Intermediação entre as Prefeituras Municipal de Anchieta – ES, BRA e Prefeitura de San Cristóbal de La Laguna em Tenerife, Arquipélago das Canárias, ESP, para efetivação do processo e declaração de irmanamento das duas cidades;

 

  • Proposição ao Ministério da Cultura em Brasília, a aprovação do projeto de requalificação do Museu Nacional São José de Anchieta e também de toda a igreja, no valor de quase seis milhões de reais, sendo o projeto aprovado e já realizada a captação de recursos;

 

  • Convite e presença do Governador de Estado na missa de posse e em Solenidades de parcerias com o Governo do Estado, além de tê-lo várias vezes como parceiro em ações e, principalmente, nas festas do dia 9 de junho;

 

  • Acordo de cooperação com a Vice Governadoria, tendo o vice governador muitas vezes como hóspede;

 

  • Instalação e reunião ordinária do Conselho do Santuário;

 

  • Organização e realização do projeto Concertos no Santuário;

 

  • Apoio do BANESTES como patrocínio, para a festa de Anchieta 2017;

 

  • Instalação de 8 sinalizações turísticas do Santuário em 35km das rodovias ES-060 e ES-375, entre os municípios de Guarapari, Anchieta e Piúma;

 

  • Parceria com o Hotel Espadarte, para a reforma dos banheiros do Santuário;
  • Parceria com o Hotel Pontal de Ubu, para a hospedagens dos bispos convidados para celebrações e na instalação do monumento na praia de Ubu;

 

  • Parceria com a Pousada da Praia, para a hospedagem de peregrinos;

 

  • Criação do Conselho do Santuário e do Conselho Econômico;

 

  • Elaboração dos Estatutos do Santuário, já entregues ao Pe. Provincial e esperando sua aprovação para solicitar a aprovação oficial da CNBB;

 

  • Restauração dos três sinos de bronze que compõem o patrimônio do Santuário e Torre sineira;

 

  • Produção artística da imagem de São José de Anchieta para estímulo devocional;

 

  • Confecção de folhetaria para divulgação do Santuário e de eventos;

 

  • Parceria com artesãos para a promoção, produção, divulgação e venda dos seus produtos, inclusive na loja do Santuário;

 

  • Participação em exposições com o objetivo de divulgar o complexo jesuítico;

 

  • Criação da campanha “Amigos de Anchieta” com o objetivo de divulgar, informar e de captar recursos para manutenção de suas atividades, com o envio do informativo e carta mensal do Santuário;
  • Elaboração de vídeo institucional;

 

  • Adequação do pórtico em parceria com a Prefeitura Municipal de Anchieta;

 

  • Produção do site oficial do Santuário e criação de perfil nas redes sociais, com o objetivo de ampliar a divulgação do Santuário e do Apóstolo e Padroeiro do Brasil São José de Anchieta;

 

  • Realização do Workshop “Caminhos de Anchieta 2017”, objetivando instituir um plano de trabalho para ser implantado o turismo religioso em Anchieta, para o desenvolvimento sustentável integrado;

 

  • Parceria com o Observatório do Turismo do ES, com relação ao número de visitas ao Santuário Nacional contando, inclusive com acréscimo percentual significativo em junho de 2017 de 10.900 pessoas;

 

  • Para a festividade do dia de São José de Anchieta no ano de 2017, recebemos do Cardeal Dom Odilo Scherer a tela que foi pintada para estar presente na missa de ação de graças pela canonização de São José de Anchieta, presidida pelo Papa Francisco, na Igreja de Santo Inácio, Roma;
  • No dia 25 de outubro de 2016 aconteceu no Centro Cultural Tiago Bezerra Leite o Encontro Regional de Turismo Religioso, com o tema Acolhimento e Condução Religiosa;

 

  • Mudança da Reitoria do prédio onde está o complexo jesuítico, para a Avenida Rauta, 1025 - Alvorada – Anchieta -ES. Assim o espaço superior do prédio fica livre para a instalação do novo museu.

 

 

Pela maior Glória de Deus,

 

Anchieta, 02 de fevereiro de 2018

Festa da Apresentação do Senhor

Por: Amex/ Comunicação Santuário Nacional